Capa / Vídeos / Mensagens / Sermão sobre Bullying – Quebrando o Silêncio

Sermão sobre Bullying – Quebrando o Silêncio

Ontem, preguei na IASD de Bom Retiro (Joinville/SC), na programação da campanha Quebrando o Silêncio. Segue abaixo o sermão pregado ontem!! Que possamos ser sempre o sal da terra e a luz do mundo, erguendo nossas vozes contra todo e qualquer tipo de violência!

Related Posts with Thumbnails

2 comentários

  1. Gostaria que voce viesse pregar ou dar uma palestra em minha igreja.
    será possivel ?
    Aguardo resposta
    Edna

  2. Um dos 1ºs livros que deram para eu ler sobre o Espírito de Profecia, foi “Vida e Ensinos”. Qual não foi minha surpresa logo nas 1ªs páginas e até conforto, ao ler o relato da escritora sobre o que sucedera-lhe na infância : “…Aí, na idade de 9 anos anos sofri um acidente, que me iria afetar a vida inteira. Em companhia de minha irmã gêmea e duma de nossas colegas, atravessava eu uma praça na cidade de Portland, quando uma menina de 13 anos aproxima-damente, zangando-se por qualquer futilidade, atirou uma pedra que me atingiu o nariz.”
    Deus sabe o que cada um de nós precisamos para voltarmos ao rebanho e é claro… “devorei” a história da menina Ellen. Eu tinha exatamente 10 anos de idade quando cai de uma bicletinha, nem sei bem porque caí, mas o susto foi grande ao ver a imensa poça de sangue. Quando se quebra o nariz sai muito sangue. Dos 10 aos 18 anos tive que conviver com nariz de bruxa; tucano foi meu apelido por muito tempo. Os que queriam me conformar diziam que eu me parecia com a cantora Barbra Streisand (a palavra é forte, mas eu simplesmente odiava). Tornei-me introspectiva e muitas vezes agressiva. Era minha forma de defesa. Aos 19 anos fiz minha 1ª operação corretiva e anos mais tarde foi necessária uma outra para correção da respiração. Externamente foi um alívio, mas a falta de auto-estima e a insegurança já era parte da minha personalidade. Até hoje ainda trago reflexo disso, pois aparentemente não se percebe mais, mas em se tratando de fotografia….detesto tirá-las…é uma ou outra que sai melhorzinha. Os reparos na alma fica para Deus ser o cirurgião. Quase no final do capítulo “Meninice” do livro acima citado, Ellen White nos relata: “Quando pude tomar parte nos brinquedos com minhas amiguinhas, fui obrigada a aprender a amarga lição de que nossa aparência pessoal muitas vezes estabelece diferença no tratamento que recebemos dos companheiros.”
    Como é importante o projeto “Quebrando o Silêncio”,principalmente nos dias atuais onde há muito mais violência e menos amor.

Scroll To Top