Capa / Comportamento / Mulher Pastora

Mulher Pastora

Muitas pessoas já me perguntaram minha opinião sobre mulher ser pastora da Igreja Adventista. Bem, tenho uma opinião pessoal, baseada em minhas análises sobre a mulher, seu papel, o papel do pastor, e a sociedade atual. Gostaria de dividí-la com vocês e, também, conhecer as suas opiniões!

Desde sua criação, a mulher tem a função de auxiliadora. Ela é a administradora do lar, a responsável pelos cuidados prestados aos membros da família. Contudo, em cada época, a função da mulher foi adaptada ao momento. Essa função tem sofrido transformações juntamente com a sociedade, e, na minha opinião, a sociedade também tem sofrido alterações junto com as modificações do papel da mulher.

Hoje, boa parte das mulheres trabalham fora. Nossas condições sociais e econômicas, muitas vezes, exigem isso de nós. E mesmo quando se tem um marido com ótimas condições financeiras, a incerteza do futuro, o medo do fim da relação ou nossas próprias questões relacionadas à nossa identidade e autoestima são motivos para buscar uma independência profissional e financeira. Assim, a mulher dedica boa parte do seu dia a um trabalho fora de casa. Com isso, muitas crianças crescem sem a presença dos pais em casa. São educadas pela TV ou, quando têm mais sorte, por um parente ou babá. A mulher e o homem chegam à noite em casa, e ambos estão cansados. Não têm paciência para dedicar algum tempo às crianças, e nem a eles mesmos. A mulher ainda tem os serviços da casa para fazer, o que gera uma carga maior de stress no final do dia. Nesse cenário, milhares de famílias, hoje, sofrem pela ausência da mãe/esposa em casa.

Imagino, que a função do pastor exige bastante de quem assume essa responsabilidade. Tenho amigos pastores e filhos de pastores, e observando a dinâmica familiar, ou mesmo conversando com eles, percebo sempre o fator ausência do pai. Muitas vezes, essa ausência é compensada com a presença da mãe, mas a falta paterna não é completamente suprida por esta. Essa ausência é completamente compreensível. Pastores são responsáveis por centenas (ou mais) de pessoas. Precisam dar uma atenção especial a alguns membros, estar sempre à disposição… enfim, estar a serviço de suas ovelhas a todo o tempo.  Claro que isso não justifica a ausência e os prejuizos que esta pode causar, mas explica o porquê dela ocorrer.

Agora, pense comigo. Você consegue imaginar uma mulher assumindo as atribuições de pastora adventista? Consegue pensar numa mãe que tem que estar 24 horas por dia em função dos membros de seu distrito, por exemplo? Consegue pensar numa pastora departamental, que viaja toda semana para dar treinamentos e levar projetos da Instituição Adventista para as Igrejas de seu Estado ou País? Eu acredito que isso seja bastante complicado!

Além da questão da ausência no lar, o fato de sermos auxiliadoras, e não cabeças, também é importante. Em uma casa onde o homem é a ovelha e a mulher é “o pastor”, as funções designadas por Deus, de homem e mulher se invertem. Nem todos os homens dão conta disso, e acredito que não precisam realmente dar conta, pois isso não foi designado por Deus!

Aí você pode pensar: “então você é contra as mulheres que fazem teologia!”. Não! De forma alguma! Não sou contra as mulheres estudarem teologia, e penso que muitas vezes, as teólogas que temos deveriam assumir funções maiores do que têm assumido atualmente. Contudo, sou a favor de uma dinâmica familiar saudável! Não posso afirmar que a dinâmica familiar X é a saudável e perfeita para toda e qualquer família. Cada família é única, constituída de forma muito peculiar. Sendo assim, penso que cada caso deve ser muito bem analisado, pois o serviço de Deus pode ser prejudicado quando alguns fatores (como a família) são negligenciados.

Que Deus nos abençoe, para que sejamos todas servas fiéis do Senhor!! Que abalemos o mundo com o poder do Espírito Santo de Deus!

Related Posts with Thumbnails

64 comentários

  1. Bom a minha singela opinião, quanto a mulheres se ordenarem pastora é a seguinte: a mulher tem sim capacidade e os mesmos direitos que um homem… Por quê?
    Por que, por exemplo, para uma criança não ter o pai tão presente porque é pastor, não justifica a falta que o mesmo fará, pois como diz em I Timóteo 3:5 (Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus (?)…) o dever de um pai é dar amor, educação e também dedicação aos filhos.
    Quantas crianças não são criadas somente pelo pai no mundo em que vivemos? Isso vai da base familiar. Tudo tem que ser muito bem planejado para que o trabalho e o amor de DEUS sejam pregados não só em cultos e estudos bíblicos, mas que as ações e o estilo de vida dos líderes da igreja sejam testemunhos, independente se é o homem ou a mulher que desempenhe a função de líder, assim como a mulher é importante para o lar o homem também é, conforme o texto acima. Texto que cita “alguém” e não “homem”.
    Então não e justificativa dizer que uma mulher não pode ser pastora porque não vai poder cuidar direito da educação dos filhos, o marido também tem esse dever de estar presente na criação dos filhos desempenhando o papel de pai presente.
    Quanto ao fato que em I Timóteo 3:2 diz: Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; (…). Realmente JESUS é o esposo e mulher a igreja, será q isso não quer dizer que independentemente do sexo do líder devemos nos dedicar a igreja assim como um marido se dedica a sua mulher e vice-versa? Porque no o casamento é selado o compromisso e os dois se tornam um só. Se neste caso o que foi escrito foi somente destinado aos homens, em tantas outras passagens, deveriam servir somente para o sexo masculino como, por exemplo, o décimo mandamento que diz: Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo Êxodo o 20:17(…) Este mandamento é valido só pra sexo masculino e os homens não podem cobiçar a mulher do próximo, mas e a mulher ela pode cobiçar o homem da próxima?
    A questão de a mulher ser ou não pastora e mais questão de choque cultural em minha opinião, porque o fato é que a PALAVRA DE DEUS é uma só. O que estudamos aqui no Brasil é diferente da bíblia dos chineses, são outros mandamentos e outros escritos?! Porque em momento algum eu vejo a bíblia dizer que o pastorado não e uma função feminina, caso exista essa passagem eu não vi até hoje e se houver, peço aos irmãos, que me conte qual é e assim através das escrituras, poderei ter entendimento da verdade, pois os fatos que li em alguns comentários são mais opiniões pessoais assim como eu estou aqui expressando a minha.

  2. Mila!

    A Bíblia é muito clara quanto a diferença de funções de homens e mulheres. Não é uma questão de incapacidade, é uma questão de missão. Deus deu missões e funções diferentes a homens e mulheres. A Bíblia e os Escritos de Ellen White são claros quanto a essas diferenças, e já falamos bastante sobre isso aqui.

    A tendência de nossa mente criada em um mundo pós-moderno é defender direitos iguais entre homens e mulheres. COntudo, por mais que em certa medida precisamos sim lutar por direitos iguais, isso não deve ferir os designios divinos do papel feminino e masculino. EGW escreve q há um trabalho q a mulher pode fazer, que homem nenhum pode fazer. Contudo, ao invés de nos apossarmos dessas funções tão específicas designadas a nós ficamos batendo a cabeça exigindo direitos iguais q acabam por desqualificar, em algum momento a função que Deus nos deu.

    Eu prefiro ouvir a Deus e viver cumprir o papel q Ele me deu! :)

  3. ola pastor Gilson, sou adventista do sétimo dia a 30 anos, de batismo tenho 23, moro hoje na holanda, em Amsterdam temos uma pastora chamada Suzzane Portela, uma mulher maravilhosa, inteligente e temente a Deus, formada em teologia pelo UNASP, e hoje, nossa pastora de adventista de língua portuguesa-hispânica.
    não concordo com seu comentário embora eu o respeite, acho que isso é machismo e vindo de uma cultura medieval machista, que tinha a mulher como objeto, somente para procriação, na vida da pastora Suzzane eu posso ver claramente a imagem de Cristo refletida, ja temos varias pessoas prontas para o batismo em apenas um mês e meio que ela esta conosco, o trabalho dela é maravilhoso pois ela mostra claramente Jesus não só em suas palavras mais em seus atos também.
    quanto a associação geral, nem sempre esses homens estarão certos pelos simples fatos de serem homens e como tais falhos, falo isso não por mim mesmo mais baseado em uma outra mulher pastora chamada Ellen White, o fato ocorreu quando os dirigentes da associação geral em 1883 acharam que deveriam colocar 5 pessoas para corrigir os escritos dela, quanto a isso ela respondeu:”A palavra que me foi dada é: ‘Repreende fielmente aos que desejem empanar a fé do povo de Deus. Escreve as coisas que eu te darei, para que fiquem como testemunhas da verdade até o fim do tempo.’ Eu disse: ‘Se algum cidadão de Battle Creek deseja saber o que a Sra. White crê e ensina, que leia os seus livros que foram publicados. Meus trabalhos não seriam nada se eu pregasse um evangelho diferente. O que escrevi é o que o Senhor me ordenou escrever. Não me foi dito para alterar o que enviei.’”
    então amado irmão. prefiro acreditar em testemunho e resultado e é isso que vejo na Pastora Suzzane e em muitas outras ao redor do globo.ora vem senhor Jesus!!!

  4. Ângelo, acho q vc se confundiu um pouco em seus comentários, a começar por escrever a um Gilson que nao encontrei aqui. rs

    Além disso nao defendemos de forma alguma q as mulheres nao tenham capacidade de ser pastoras. Acredito q elas teriam muito sucesso como pastoras, até mais que os homens em alguns casos.

    Sugiro q releia o post, e se necessário os comentários, para q eu nao tenha que explicar aqui oq já expliquei várias vezes :)

    Abç

  5. Realmente a bíblia é muito clara com as funções designadas, mas na leitura que já fiz dela até hoje não encontrei uma passagem que diz que esse papel não é da mulher, caso alguem encontre por favor me apresente pois ainda não o conheço! Como eu disse antes volto a repetir, a não ser que a bíblia que estudamos aqui no Brasil seja diferente, como por exemplo do irmão acima que vive na Holanda, e sabemos que não é, o que foi dito aqui são somente opiniões pessoais e conceitos de cada um.
    A própria palavra de DEUS em momento algum diz que a mulher deve ficar cuidando somente dos filhos e deixar para o marido a missão de viajar e pregar o evangelho, ou que ela até pode fazer mas desde que concilie com os deveres domésticos. Realmente a mulher tem que sim cumprir as suas obrigações, mas se colocar os deveres domésticos antes da pregação do evangelho estará indo contra o propósito de pregação que CRISTO nos ensinou que é abandonar tudo o que temos para segui-lo e dizer a todos das boas novas:
    “E Jesus, respondendo, disse: Em verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do evangelho, que não receba cem vezes tanto, já neste tempo, em casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e no século futuro a vida eterna. Marcos 10:29-30″

  6. Olá Mila,
    existem coisas que vc nunca vai encontrar na Bíblia de forma tão explícita. A Bíblia não fala que a mulher não pode ser pastora. Também não fala que pode. Se formos usar seu raciocínio, ficaremos num tremendo impasse querida!

    Outra coisa, a Bíblia q eu uso não é diferente da Bìblia da Holanda ou qq outro país. A diferença cultural tem a ver com o formato do ministério. Eu acompanho de perto a vida de algumas famílias ministeriais. Querida, a vida que nossos pastores levam no Brasil não é compatível com a função que Deus designou para as mulheres. Estude o que o Espírito de Profecia diz sobre a função da mulher e veja se é possível conciliar com o ministério pastoral q ocorre no Brasil. Se em outro lugar do mundo o ministério for diferente, e sei q em alguns lugares é, e for possível conciliar a função da mulher com a função de pastora, não vejo mal algum em a mulher ser pastora, desde q seu marido também ocupe função similar (pq aqui entra a outra questão que levanto de quem será o cabeça da família quando a mulher pastoreia o marido). Sei que existem casais de pastores, marido pastor e esposa pastora, fora do Brasil, e não discordo nenhum pouco desse formato, q não fere o papel familiar de cada um.
    A propósito, quando vc diz q não se deve colocar as atividades domésticas acima da pregação do evangelho, vc está certíssima. Talvez vc só esteja se esquecendo q o principal trabalho evangelístico se faz no lar. Talvez, qdo eu falo em papel da mulher, vc pensa em lavar, passar e cozinhar. Meu bem, não estou me referindo a isso. Para essas tarefas basta contratar uma empregada e gerir as atividades dela. Leia os livros “O Lar Adventista”, “Mente Caráter e Personalidade” (1 e 2), “Orientação da Criança” e “A Ciência do Bom Viver”, e você vai entender q com o papel da mulher não se brinca. Ela é evangelista primeiro em seu lar, para poder ser evangelista nos confins do mundo. Tem uma obra fantástica a desempenhar que ser humano nenhum do sexo masculino pode fazer pela sua comunidade (EGW fala isso). É um pensamento muito pequeno pensar que o fato de a mulher não ser pastora significa q estão considerando ela inferior, menos capaz, ou qq coisa do tipo. É um pensamento muito pequeno achar que a função designada por Deus a mulher e ao homem não precisa ser exatamente como Deus designou.
    Eu sou missionária (sem salário) junto com meu esposo. Cuido dele, da casa, da minha enteada quando está conosco, e prego o evangelho de diferentes formas. Não preciso ser pastora pra cumprir a missão. Não preciso receber salário pra cumprir a missão. O “ide” é maior que qualquer credencial de pastorado.
    Eu incentivo a qualquer mulher a assumir o chamado que Deus lhe deu. Mas primeiro ela precisa conhecer esse chamado! :)

  7. Boa tarde a todos!!!
    Acabei de assistir ao vivo a IASD de Nova Iork e uma Pra Terezinha Barbalhos fez o sermao e foi uma bençao. Entao nos EUA pode??? Alguem pode me responder??? :D

  8. Muitas vezes cheguei a me perguntar por que a igreja Adventista do Sétimo Dia não tinha pastoras , mas só entendi o por que depois que tive meu filhinho que hoje está com um ano e dez messes,em casa eu tenho um papel fundamental na vida dele . Meu esposo trabalha em casa e mesmo estando juntos na maior parte do tempo a mulher é auxiliadora tanto do esposo quanto dos filhos, fomos feitas para edificar o nosso lar e fazê-lo um pedacinho do céu aqui na terra. Tendo nós todo esse trabalhão jamais poderíamos cuidar de um distrito inteiro sem deixar o nosso lar descuidado. Além do mais nós somos pastoras de uma cetra forma pois cuidamos das nossas ovelhas em nossos ministérios em nossas igrejas. Somos fortes e guerreiras de Cristo e é uma honra poder ser uma auxiliadora na obra do Senhor! Um abraço a todas, que Deus nos abençoe!

  9. E sobre a Irma White, ela saia viajava , pregava, deixava familia e foi a “Profetiza” da nossa igreja. Entao nao vejo o porque da mulher tbm ser Pra. ja que tivemos uma mulher e tanto fazendo um trabalho tao bonito e importante. :D

  10. A igreja a qual ela e Pra e Richmond, site http://www.iabr.net, e tbm tem ancia, tenho uma amiga que morou no EUA que tbm era ancia em uma IASD em Dallas.Penso que esse pensamento e mais no BRasil…:D

  11. Ei Raquel, é isso mesmo! Acho que você entendeu bem a linha de raciocínio =) Somos obreiras do Senhor mesmo sem uma credencial de pastor.

    Marcia, querida, como já falei aqui, esse post reflete minha análise pessoal sobre o tema, e não a posição oficial da Igreja Adventista no Brasil (que pode ou não ser semelhante à minha análise pessoal).
    Sobre termos mulheres pastoras fora daqui, acabo de lembrar algo muito importante, precisamos ir à bíblia e ao Espírito de Profecia e parar de olhar para o que é feito nessa ou naquela cultura. Por que digo isso? Porque existem lugares, amiga, em que nossos irmãos tem vivido bem distante do que a bíblia e o Espírito de profecia ordenam. Além disso, no caso do ministério pastoral, ser pastor no Brasil implica em algumas situações que podem não ocorrer fora do Brasil. Como já disse aqui, se for possível cumprir o papel de mulher que Deus me deu, e o de pastora sem que prejudique o papel de mulher, não vejo nenhum problema em termos mulheres pastoras. Acontece, que hoje, isso é uma grande impossibilidade. Um pastor adventista brasileiro não vai apenas à igreja no dia de culto pregar, e ponto final. Existe um trabalho 24h por dia a ser feito. Fora do Brasil as necessidades e condições são outras, então não podemos fazer algumas comparações.
    Quanto à irmã White, até onde sei, ela nunca foi pastora. Foi pregadora sim, profetiza, mas não foi pastora. Vc e eu podemos ser pregadoras tb, missionárias, e se for da vontade de Deus, profetizas. Não há problema algum nisso.
    O primeiro rebanho a ser pastoreado é o lar. Será que estamos cumprindo com esse dever? Nosso lar reflete o caráter de Jesus às pessoas. Se não estivermos dando conta da nossa missão primária, acho muita ousadia desejarmos assumir uma segunda missão. Minha reflexão no post é nesse sentido! :)

    Abraços

  12. Queridos irmãos (as),
    Procurei ler todos os comentários, e vejo não saímos de Gênesis, a onde tudo começou, posso ir mais além aos céus quando Lúcifer desobedeceu a Deus.
    Nossa visão se prende em evidencia para provar nosso ponto de vista, e toda vez que é contrario a ordem Divina, “encontraremos argumentos, evidencias para justificar os critérios e parâmetros que permeia nossos conceitos”.
    Fico de certa forma triste. Porque desta mesma maneira lúcifer tornou-se satanás e assim todos os que por esta porta entrar seguirá o autor deste caminho de trevas espiritual. como diz Hellen: “É a graça que Cristo implanta na alma, que cria no homem a inimizade contra Satanás”. GC pg 505 e 506. Somente unicamente por esta graças é que nós podemos ser Livres, liberdade condicionada ao comando do Senhor dos Exercito, “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”Jeremias 17:9 Nós não devemos e nenhuma hipótese achar que podemos caminhar por nossos próprios pés, esse é o desejo daquele que quer nossa derrota. De certo que nem todos se salvarão “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará”. Mateus 24:12.
    Desde o começo quando o pecado entrou em lúcifer ou na terra, a desobediência tem se proliferado da varias maneiras, o pecado de Eva não estava no fruto mais na desobediência, o pecado não está em não guardar o Sábado, e sim na desobediência em querer outro dia. Nenhum daqui subiu ao céu ou sequer contemplou a perfeição, no céu tem hierarquia, na nova terra teremos hierarquia, mais teremos o sentimento de disputa ou inferioridade. Dais sentimentos “escondidos em varias comentários” não existiram, pois tudo será perfeito.
    Fico feliz porque a irmã Karyne M. Lira Correia exaustivamente equacionar as opiniões. Sou ancião (Administrador e fazendo pós em engenharia de produção) e tenho uma esposa (Nutricionista, e Gestão de Empresas) que daria uma boa pastora, porem tanto ela como eu somos da mesma opinião, independente do que a igreja resolver por seus métodos de trabalho, cada um prestará contas a Deus, Deus não chamou a mulher para o sacerdócio ou pastorado, se fosse assim, Adão teria sido sacerdócio por conveniência, não existia Maximo, feminismo ou cultura formada, e dizer que os tempos mudaram e temos hoje várias culturas, é de certa forma diminuir a presciência de Deus.
    A realidade de hoje na Igreja adventista do Sétimos dia, com o surgimento do Ministério da Mulher que alavancou o desenvolvimento das mulheres dando tarefas e obrigação, nossas igrejas é regida por mulheres. Porque não é a voz do pastor ou do ancião que define decisões de comissão, é da maioria da comissão que é mulher. Não tem essa visão que não vive em comissão ou administração da igreja. Eu e minha esposa conhecemos nossa igreja do sul, sudeste, norte e nordeste. Enquanto se fala de ser ou não ser pastor, esquecemos que é a minoria que faz realmente o trabalho pesado são os membros e sua liderança. Nossos irmãos homens entram na igreja e não existe o Ministério dos Homens para a capacitação da maioria. Ancionato e diaconato é a minoria os outros homens quando não seguem apoiando suas esposas no ministério da mulher, ouvimos o clamor das irmãs por oração ao seu esposo que se afasta da igreja. E logo surge que diga que eles foram fracos na fé. Cabe a nós dar um digno Ministério dos Homens, fortalecendo a todos (homens e Mulheres) na missão que fomos chamados. ( lembre-se que igreja de grandes centros e de faculdade é minoria vá as igrejas de bairros pobres que é a maioria e veja esta realidade).

  13. Olá Franco! Obrigada pela sua colaboração! :D

    Que Deus o abençoe e à sua esposa!

  14. O texto anterior sai com muita pressa e não deu para corrigir, porem espero que em um todo, a mensagem tenha ficado. Visite este site http://WWW.sohma.net.br. Estamos em construção, Sociedade e Homens Adventistas, porem já vamos para o 2º concilio de homens este próximo será 300 de Gideão, foco: missão, fidelidade e família. O presidente de nosso campo estará presente dando apoio. Distrito de Barcarena, estado do Pará, o Sohma já começou em Belém, e irmão querendo formar na Bahia. Que Deus continue abençoando seu trabalho.

Scroll To Top