A imagem divina restaurada

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

E vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade. Efés. 4:23 e 24.

No plano de restaurar nos homens a imagem divina, foi estipulado que o Espírito Santo atuasse na mente humana e fosse, como a presença de Cristo, uma influência modeladora no caráter humano. Aceitando a verdade, os homens também se tornam recipientes da graça de Cristo e dedicam sua santificada capacidade humana à obra em que Cristo Se empenhou – os homens tornam-se cooperadores de Deus. É com a finalidade de tornar os homens instrumentos para Deus que a verdade divina é inculcada no seu entendimento. Pergunto, porém, à igreja: Tendes correspondido a esse propósito? Tendes cumprido o desígnio de Deus difundindo a luz da verdade divina, espalhando por toda parte as preciosas gemas da verdade?

Quais não devem ser os pensamentos dos anjos de Deus ao contemplarem a igreja de Cristo e verem quão vagarosa é a ação dos que professam ser seguidores de Cristo, para transmitir a luz da verdade ao mundo que jaz em trevas morais! Os seres celestiais sabem que a cruz é o grande centro de atração. Sabem que é por meio da cruz que o homem decaído deve receber a expiação e ser colocado em harmonia com Deus. Os concílios do Céu estão olhando para vós que pretendeis ter aceitado a Cristo como vosso Salvador pessoal, a fim de ver que tornais conhecida a salvação de Deus aos que jazem em trevas. Estão olhando para ver que estais tornando conhecido o significado da dispensação do Espírito Santo; como através da atuação desse Agente divino, as mentes de homens, corrompidas e maculadas pelo pecado, podem perder o encanto pelas mentiras e apresentações de Satanás, volvendo-se para Cristo como sua única esperança e seu Salvador pessoal.

Cristo diz: “Eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça.” João 15:16. Como embaixadora de Cristo, insto com todos os que lêem estas linhas para que prestem atenção durante o tempo que se chama hoje. “Se ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações.” Heb. 4:7. Sem esperar um só momento, perguntai: Que sou para Cristo? e que é Cristo para mim? Qual é meu trabalho? Qual é a natureza do fruto que estou produzindo? Review and Herald, 12 de fevereiro de 1895.

Fonte: E Recebereis Poder – Meditações Matinais – Ellen G. White

2 Comentários


  1. Que o Amor de Jesus, o Cristo, esteja em nós.
    Testifico aos meus irmãos e irmãs que a Igreja de Cristo, por débil e defeituosa que seja, é o único objeto sobre a Terra a que Ele confere Sua suprema atenção.
    “Na época atual, a Igreja precisa vestir suas belas vestes – “Cristo, justiça nossa”. Há distinções claras e precisas a serem restauradas e expostas ao mundo, exaltando-se acima de tudo os mandamentos de Deus e a fé de Jesus. A beleza da santidade deve aparecer em seu brilho natural, em contraste com a deformidade e trevas dos que são desleais, daqueles que se revoltam contra a lei de Deus. Assim reconhecem a Deus, e a Sua lei – fundamento de Seu governo no Céu e em todos os Seus domínios terrestres. Sua autoridade deve ser conservada distinta e clara perante o mundo; e não ser reconhecida lei alguma que esteja em oposição às leis de Jeová. Se, em desafio às disposições divinas, for permitido ao mundo influenciar nossas decisões ou ações, o propósito de Deus será frustrado. Se a Igreja vacilar aqui, por mais enganador que seja o pretexto apresentado para tal, contra ela haverá, registrada nos livros do Céu, uma quebra da mais sagrada confiança, uma traição ao reino de Cristo. A Igreja tem que manter seus princípios perante todo o Universo celeste e os reinos deste mundo, de maneira firme e decidida; uma inabalável fidelidade na manutenção da honra e da santidade da lei de Deus, despertará a atenção e admiração do mundo, e muitos, pelas boas obras que contemplarem, serão levados a glorificar nosso Pai celestial. Os que são leais e verdadeiros, são portadores de credenciais do Céu e não dos potentados da Terra. Todos os homens saberão quem são os escolhidos e fiéis discípulos de Cristo, e os conhecerão quando forem coroados e glorificados como hão de ser os que honraram a Deus, e a quem Ele honrou, tornando-os possuidores de um peso eterno de glória. O Senhor proveu a Sua Igreja de capacidade e bênçãos.” (A Igreja Remanescente-Pág.13.)
    “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus. Não vos torneis causa de tropeço nem a judeus, nem a gregos, nem a igreja de Deus.” (1-Corintios-10:31,32.)
    Shalom…


  2. Oi queridos irmãos e irmãs em Jesus!
    – Seus filhos, homens e mulheres restaurados a imagem e glória de Deus.
    “Sedes pois, imitadores de Deus, como filhos amados” Efe.5:1
    “Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você” Sal.32:8
    Como cristãos, naturalmente desejamos ter um alvo de valor em nossa vida cristã. Deus espera que entendamos este valor e que deixemos em suas preciosas mãos tal processo. Só espera que cada um de nós venha permitir-lhe tal procedimento. Se deixamo-lo na direção de nossas vidas, pois Ele não apenas conhece esse alvo, como também é a vontade dEle, poderemos seguir passo-a-passo o caminho para o qual Ele tem nos aparelhado.
    Temos exemplo de homens que assim se permitiram serem guiados por Deus, mediante a impressão de seu Santo Espírito, como Enoque e Noé. Homens que eram “diferentes” por serem cheios do Espírito Santo. Este é o diferencial na vida daquele que se entrega a impressão e direção do Espírito Santo. Se atentarmos na Epístola de Paulo aos irmãos de Efésios, no Cap.5,no primeiro versículo, o mesmo pede que sejamos imitadores de Deus, como filhos amados, o que nos leva a uma perfeição. Deus é perfeito e Jesus nos pede: Portanto, sede perfeitos como é perfeito vosso Pai que está nos céus – Mat. 5:48; do 2º versículo até o verso 16, Paulo expressa procedimentos, atitudes,para aqueles que estão na luz (Jesus),se desviem das trevas (pecados), para que prudentemente o servo e a serva do senhor andem, não como néscios, mas, como sábios, remindo o tempo, porquanto os dias são maus. O versículo 17 do Cap. em questão corrobora esta responsabilidade do cristão, quando pede que não sejamos insensatos, mas que devemos entender qual seja a vontade de Deus.
    Como posso andar diferente? Como posso andar de tal maneira que o meu testemunho reflita a presença do Espírito Santo em minha vida?
    Paulo nos está mostrando em Efésio 5: 1 a 17, nosso modelo de procedimento – Jesus Cristo – apresentando-nos na Bíblia Sagrada, uma forma de vivermos diferente, porque vivemos (e devemos viver) no Espírito Santo. Se ando vivendo no Espírito Santo, mostro ao mundo que, além de ser filho e filha de Deus, mostro também que obedeço tanto suas palavras como seus mandamentos, o que me possibilita refletir o caráter de seu filho amado em minha vida.
    Isso é ser sábio no Senhor. Trata-se de nos observarmos e analisarmo-nos se de fato o que estamos fazendo, procede de Deus ou não. Portanto, cada um, seja homem, mulher, jovem, devem analisar a si próprio, pois o julgamento de Deus também será individual. Preciso e precisamos compreender qual é a vontade de Deus para mim, para nós. Essa vontade não se encontra por aí em qualquer lugar. Precisamos buscar a intimidade com o Altíssimo para descobrí-la e, para seguirmos no amor de dEle, como filhos da luz (resgatados e salvos pelos méritos salvíficos de Jesus), os versículos seguintes 17 a 21 de Efe. 5:, adiante, deixam claramente suas orientações: “enchendo-nos do Espírito, anunciando Cristo e falando coisas que nos edifiquem, dando graças pelas bênçãos e provas, sujeitando-nos a Deus e ao nosso próximo. “Andar no Espírito, estar nEle e permanecer nEle, não é esquisitice, mas, ser positivamente diferente.
    Que Deus nos abençoe! Amém!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.