“Se eu apenas Lhe tocar a veste…”

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A Bíblia nos traz inúmeras personagens que são verdadeiros exemplos de fé e, entre tantos, encontramos uma mulher que há 12 anos sofria de uma doença sem cura aos olhos humanos. Ela tinha uma grave hemorragia. Ela sofria além da dor física também a dor emocional, pois era excluída de sua sociedade e tida como impura.

Diante de tantos enganos proporcionados pela medicina da época essa mulher poderia ter criado um coração duro e incrédulo, mas quando ouviu falar sobre Jesus e seus milagres, ela demonstrou ainda ser uma mulher de fé e de muita esperança.

Não nos é relatado o motivo de seu receio em aproximar-se do Mestre. Ela poderia se sentir inferior as outras pessoas por conta do seu status de impura ou simplesmente não se achar capaz de enfrentar toda aquela multidão que seguia a Jesus, o fato é que ela não precisava falar com o Mestre, pois acreditava que se apenas tocasse as vestes dEle ela seria curada.

Talvez, o que mais chame a atenção nesta história é que ao se sentir tocado (ainda mesmo que na orla de suas vestes), Jesus interrompeu a sua caminhada para descobrir quem havia feito aquilo. Ele se encontrava no meio de uma grande multidão que O comprimia constantemente, mas mesmo assim Ele sabia que um daqueles toques havia sido especial. Enquanto os seus discípulos viam apenas a multidão Jesus enxergava cada indivíduo de maneira singular. Jesus não se moveria dali enquanto a mulher não se manifestasse, servindo assim de testemunho de fé para todas aquelas pessoas.

Finalmente, a mulher se pronunciou. Trêmula e temerosa, ela ainda sentia um misto de emoções por já estar curada. Achava que aquela cura era o máximo que poderia receber e tudo o que ela precisava para ser feliz, mas Jesus ainda deu a ela a cura emocional ordenando que ela fosse em paz e também a cura espiritual exclamando que pela fé ela havia sido salva.

Quantas vezes tocamos acidentalmente o Mestre? Dizemos que estamos caminhando ao Seu lado e O seguindo, mas não O buscamos de verdade, apenas nos esbarramos nEle a exemplo daquela multidão. “Crer em Cristo meramente como o Salvador do mundo jamais trará cura a alma. A fé que é para salvação não é um simples assentimento a verdade do evangelho. Fé verdadeira é a que recebe Cristo como Salvador pessoal.” (A Ciência do Bom Viver, pag. 17)

O contato casual é extremamente diferente do toque da fé. Com fé, não importa onde vamos tocar o nosso Salvador, mas podemos ficar tranqüilos de que receberemos a nossa cura e salvação.

Texto enviado por Isabelle Palma

1 comentário


  1. Lindo texto Isabelle otima reflexão como é bom sabermos que Deus ama a cada indivíduo como ele é e quer toquemos nele quando estivermos aflitos, tristes e sozinhos.È maravilhoso ser filha de um pai assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.