Somos sempre testemunhas

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Durante essa semana, em meu estudo do Espírito de Profecia, estive lendo o livro Caminho a Cristo. Quão maravilhosas são as inúmeras lições que podemos tirar desse pequeno livro! Em minha leitura, deparei-me com uma (entre tantas outras) passagem forte e importante. Gostaria de convidar você a refletir por alguns instantes nela também:

“A igreja de Cristo é o agente designado por Deus para a salvação dos homens. Sua missão é levar o evangelho ao mundo. E essa obrigação repousa sobre todos os cristãos. Cada um, na medida de seus talentos e oportunidades, deve cumprir a comissão do Salvador. O amor de Cristo, revelado a nós, torna-nos devedores a todos os que O não conhecem. Deus nos outorgou luz, não para nosso proveito exclusivo, mas para que a derramássemos sobre eles.”

Todos nós, conhecedores da Palavra de Deus, possuímos uma missão, uma obrigação e um dever. É nossa missão, obrigação e dever testemunhar das verdades que conhecemos. Uma vez salvos por Cristo, devemos levar ao conhecimento do mundo a oportunidade de salvação que Ele concede “para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

Acontece que, querendo ou não, somos testemunhas. De certa forma, ser testemunha não é uma escolha. É impossível viver em sociedade e não ser uma testemunha. A grande questão é: Se somos, inevitavelmente, testemunhas, somos testemunhas de que, ou de quem?

Teremos sempre a opção de sermos testemunhas do bem ou do mal, da maravilhosa luz ou das trevas, de Cristo ou do Diabo. Sim… as opções são sempre 2, não existe um meio termo. Tudo o que fazemos entrará como testemunho em uma de duas categorias… e a única escolha que temos é essa: de que ou de quem testemunhar!

Quando você está no trabalho ou na faculdade, inevitavelmente você está testemunhando. Seus atos falarão do amor do Deus a quem você pertence, ou darão testemunho de que você se encontra nas trevas. Ou somos honestos em nossas atividades, ou somos desonestos. Não há uma opção mediana. Ser “meio honesto” já é ser desonesto!

Quando refletimos por esse ângulo, testemunhar se torna algo muito sério. E há de ficar mais sério ainda. Há alguns dias, assistindo à TV Novo Tempo, ouvi o pastor Luis Gonçalves comentar acerca do terceiro (não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão) e do nono (não dirás falso testemunho) mandamentos. Concordei plenamente com os comentários do pastor!

Às vezes, criticamos os fariseus por não entenderem perfeitamente a Lei, por defenderem a letra da lei sem compreender sua essência… mas fazemos o mesmo em nossos dias e sequer percebemos. O pastor comentava que quando eu digo que sou cristã, mas não me comporto como uma cristã, eu estou tomando o nome de Cristo em vão e estou testemunhando falsamente. Quebramos a lei de Deus ao nomearmos a nós mesmos seguidores de Cristo e não o seguirmos de fato.

A forma como eu trato as pessoas, me visto, converso, como, bebo… o modo como procedo em minhas atividades, refletem a quem sirvo, testemunham do meu Senhor. Por isso é necessário que eu defina quem é o meu Senhor, a quem desejo servir. “[…] escolhei hoje a quem sirvais; […] porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR.” Josué 24:15.  A quem você escolhe?

5 Comentários


  1. ANTES DE TESTEMUNHA FORA, É DENTRO DE NÓS MESMO QUE DEVEMOS SENTIR O VER E MOVER DE DEUS NA NOSSAS VIDAS, E TESTEMUNHA CRISTO ATÉ MESMO A SÓS, SE NAO VIVEMOS ESTA EXPERIENCIAS, COMO VAMOS FALAR, E TESTEMUNHAR JESUS.QUE DEUS NOS AJUDE A VIVER CRISTO A CADA DIA.


  2. Queridas,o salmista Davi, inspirado pelo poder do Espírito Santo, deixa bem claro em Sal. 51: 10 a 13, o processo que deve ocorrer para que sejamos verdadeiras (os)testemunhas de Jesus Cristo; “Coração puro, Espírito Reto, foco da presença do Senhor em nossas vidas e presença constante do Espírito Santo”. Sem estes atributos constantes na vida da cristã (ão),não recebemos a alegria da salvação e, por conseguinte, não desenvolvemos a sustentação de “um espírito voluntário” para ensinar aos transgressores e estes sejam convertidos. Testemunhar é refletir o caráter de Cristo em nossas vidas. Dizemos que o amamos, será? Falamos de um amor que Deus e Jesus nos ama, mas, revelamos este amor Deles em nossas vidas, ao ponto das outras pessoas sentirem ser desejadas de terem este amor também? Nosso verdadeiro testemunho será manifestamente verdadeiro quando o amor e a beleza do caráter de Jesus Cristo se manifestar primeiramente em nós. Que Deus nos abençoe e roguemos a Ele em nossas orações, que nos aperfeiçoe em seu filho amado para que, em nosso testemunhar, o glorifiquemos e o honremos, desta forma alcançaremos a plenitude de uma vida santa e irrepreensível. Amém!!!


  3. Com respeito ao testemunho, alguém certa vez disse o seguinte: O seu testemunho fala tão alto que não consigo te ouvir. Que nós possamos testemunhar só para o bem.


  4. Realmente é de louvar o facto de termos um Deus tão Bom tão Bom, que a cada momento nos convida a reflectirmos no tipo de Cristãos que somos, e nos recorda que não fomos tiradas da nossa vâ maneira de viver para brincarmos de Cristãs. Temos uma missão a cumprir. Importa pois que façamos uma outo-analise e nos acheguemos cada dia aos pés de Cristo para sermos tranformadas , para que possamos cumprir com o ide , fazei discipulos de todas as nações, e tribos e linguas.Ou seja testemunhar.Dizer bem alto e em bom tom atravez dos actos quem é o Senhor das nossas vidas.


  5. Karyne gostaria que vc soubesse que esse seu texto de hoje foi uma resposta a minha oração vou orar pra que Deus te use como tem usado. Que Deus a abençõe!
    Obrigada querido Jesus por mais uma oração respondida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.