Semana mundial da amamentação

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Segunda-feira (01/08/11), iniciou a Semana Mundial da Amamentação, que irá até Domingo (07/08/11). Anualmente, nos 7 primeiros dias do mês de Agosto, diversos países do mundo são mobilizados em torno do tema da amamentação, tendo como objetivo conscientizar a população da importância do aleitamento materno.

Este ano, um dos objetivos da campanha é mobilizar as redes sociais na divulgação da importância do aleitamento materno. Como cristãos adventistas, devemos apoiar a divulgação dessa mensagem, tendo em vista que ela se harmoniza com a orientação divina sobre o cuidado para com as crianças pequenas. E nada melhor para nosso apoio à campanha do que usarmos palavras inspiradas pelo Espírito de Deus sobre o assunto.

Leia com atenção, reflita e divulgue:

“O melhor alimento para o bebê é o que lhe foi provido pela Natureza. Não deveria, sem necessidade, ser dele privado. É falta de coração eximir-se a mãe, por amor da comodidade ou de diversões sociais, da delicada tarefa de amamentar o filhinho. A Ciência do Bom Viver, pág. 383.

É crítico o período durante o qual o bebê recebe o alimento da mãe. Muitas mães, enquanto nutrem a criança, têm-se permitido trabalhar demais, estimulando o sangue ao cozinharem, o que tem afetado seriamente o bebê, não só pelo alimento febril recebido do seio da mãe, mas também porque seu sangue se tornou envenenado pelo regime insalubre daquela – regime que lhe tem posto em estado febril todo o organismo, deste modo afetando o alimento do pequeno. Este é também afetado pela condição da mente da mãe. Se ela é infeliz, se facilmente se agita e se irrita, dando lugar a irrupções de paixão, o alimento que a criança recebe da mãe é inflamado, produzindo muitas vezes cólica, espasmos e, em alguns casos, convulsões e desmaios.

Também o caráter da criança é mais ou menos afetado pela natureza do alimento recebido da mãe. Quão importante, então, que a mãe, enquanto amamenta seu bebê, conserve um estado mental feliz, tendo o perfeito controle de seu espírito. Assim fazendo, não se prejudica o alimento da criança, e o procedimento calmo e dominado seguido pela mãe no cuidado do filho, tem muito que ver com o molde de seu espírito. Se o pequeno for nervoso, ficar agitado facilmente, as maneiras cuidadosas e calmas da mãe terão uma influência no sentido de abrandar e corrigir, e a saúde da criança muito poderá aproveitar. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 228.

Quanto mais sossegada e simples for a vida da criança, mais favorável será, tanto para seu desenvolvimento físico como mental. A mãe deve buscar estar, em todas as ocasiões, serena, calma, e na inteira posse de si mesma. A Ciência do Bom Viver, pág. 381.” (O Lar Adventista, p. 260 e 261)

2 Comentários


  1. Não tenho filhos mas sempre que posso falo da importancia que é ter um bebe e dos cuidados que Deus nos insinou a ter com eles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.