Somos mais fortes quando estamos unidos e ungidos pelo Espírito Santo

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Durante os últimos dias, temos ouvido notícias tristes acerca dos estragos que as chuvas fizeram em algumas cidades do Brasil, especialmente no Rio de Janeiro. Imagens do desespero das pessoas que perderam amigos e familiares, além de seus bens materiais, nos entristecem e produzem compaixão em nosso ser.

Por outro lado, notícias relacionadas a essa mesma tragédia nos alegram, como as da atuação da ADRA no processo de auxílio e acolhimento daqueles que estão sofrendo com as perdas. Ficamos felizes com a notícia da doação de $100.000 recebida pela ADRA e em saber que aproximadamente 2.000 pessoas estão sendo beneficiadas de suas ações. Twittamos e rettwitamos essas notícias, alguns fazem suas doações, outros se unem em oração… um grande movimento é feito é prol de salvar vidas!

Ao mesmo tempo, outro grande desastre acontece, contudo em um nível global! Milhares de pessoas morrem diariamente, por diversos motivos, sem conhecer/aceitar o amor de Jesus e a salvação por Ele oferecida.

Conhecemos as profecias, os eventos que ocorreriam no tempo do fim e as orientações deixadas aos servos de Deus para esse tempo. Temos os recursos necessários para movermos ações em prol de salvar almas, mas o que temos feito? Que forças temos empregado nessa missão?

A ADRA precisa de doações, precisa que outras pessoas se mobilizem, para que ela possa desempenhar melhor seu trabalho em salvar vidas, recuperando a auto-estima, fornecendo condições básicas de higiene a alimentação a pessoas cujo pensamento de morte tornou-se uma realidade bastante provável! Nós, enquanto povo, precisamos também de uma força extra. Não podemos terminar a obra sozinhos! Precisamos da ação do Espírito Santo em nossas vidas! Precisamos da Chuva Serôdia!! Precisamos de reavivamento e reforma!! Sem o poder de Deus continuaremos a trabalhar com todas as nossas forças, e obteremos pequenos resultados. Somente com o poder de Deus poderemos completar a obra e apressar a volta do Senhor Jesus!!

Imagine o que aconteceria no mundo, se da mesma forma como temos visto as pessoas se unindo para ajudar aqueles que foram atingidos pelas chuvas, nós nos uníssemos em espírito de oração, pedindo a unção do Espírito de Deus, para estudarmos o tema Reavivamento e Reforma, e para vivermos o que estudássemos!! Que força teria nossa pregação, se estivéssemos unidos pela Palavra de Deus, pregando uma só mensagem, dando o mesmo testemunho ao mundo, sendo usados poderosamente pelo Espírito Santo? Por que não vivemos hoje a união vivida pelos cristãos na época do Pentecostes?

“E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:44-47

Precisamos de mais amor uns para com os outros, precisamos viver o verdadeiro cristianismo dentro de nossa própria Igreja, precisamos dar o mesmo testemunho ao mundo, pois só há um Deus, e uma só verdade! Precisamos entender de fato o que o Deus espera de nós quando lemos: “Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser nossa primeira ocupação” Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 121

Deus deseja executar sua obra no mundo através de nós! “É o privilégio de todo cristão não somente aguardar, mas apressar a vinda do Salvador” Atos dos Apóstolos, p. 600. Tomemos parte nesse privilégio!!

5 Comentários


  1. Amém pelo texto!
    Vamos nos unir, nos fortalecer em oração e buscar a unção do Espírito Santo, para que o Senhor possa fazer grandes obras no nosso meio. Para que muitas vidas sejam salvas, sejam resgatadas do pecado para o Seu Reino.
    Beijos.


  2. O Espírito Está Sempre Esperando
    Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em Meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito. João 14:26.

    O Espírito Santo está sempre à espera para realizar Sua obra divina no coração humano. Os que desejam aprender podem se colocar em íntima conexão com Deus, e será cumprida a promessa de que o Consolador lhes ensinará todas as coisas e os fará lembrar de tudo o que Cristo disse a Seus discípulos quando esteve na Terra. Se, porém, nos separamos de Deus, não podemos mais ser alunos na escola de Cristo. Então não sentiremos especial responsabilidade pelas almas por quem Cristo morreu.
    Era muito difícil para os discípulos de Cristo manterem Suas lições separadas das tradições e máximas dos rabis, escribas e fariseus. Os ensinos que os discípulos tinham sido ensinados a respeitar como a voz de Deus exerciam domínio sobre o seu espírito, moldando-lhes os sentimentos. Os discípulos não poderiam ser viva e brilhante luz enquanto não fossem libertos da influência dos dizeres e mandamentos de homens, e as palavras de Cristo se gravassem profundamente em sua mente e coração, como verdades distintas, como pedras preciosas, para serem apreciadas, amadas e postas em prática.
    Jesus veio ao mundo, levou uma vida santa e morreu, para deixar à igreja Seu legado nos valiosos tesouros que lhes confiou. Ele fez de Seus discípulos os depositários das mais preciosas doutrinas, para que fossem colocadas nas mãos de Sua igreja sem mistura alguma com os erros e as tradições de homens. Revelou-Se a eles como a Luz do mundo, como o Sol da justiça. E prometeu-lhes o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviaria em Seu nome. Signs of the Times, 16 de novembro de 1891.
    “Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros.” João 14:18. O divino Espírito que o Redentor do mundo prometeu enviar é a presença e o poder de Deus. Ele não deixará Seu povo no mundo destituído de Sua graça, para ser perseguido pelo inimigo de Deus e afligido pela opressão do mundo; mas voltará para eles. Signs of the Times, 23 de novembro de 1891.


  3. A COMUNIDADE CRISTÃ
    Que a paz de Cristo esteja conosco.
    Devemos seguir as veredas de Cristo para nos integrarmos à Sua comunidade e refletir o semblante do céu, “aquele que diz que permanece Nele, esse deve também andar assim como Ele andou.” ( 1João- 2:6.)
    Para isso devemos buscar com fervor a intervenção Divina porque somos fracos e tendenciosos a viver submissos a lei da carne, que é pecaminosa. Devemos reconhecer a nossa fraqueza, pois somente pelos nossos esforços jamais iremos chegar a temperança, algo que devemos possuir para nos integrar à verdadeira comunidade Cristã.
    Devemos cooperar com o meio Divino para alcançar a verdadeira temperança e suplicar pelos méritos de Cristo que nos conceda a chuva temporã.
    Só podemos alcançar as bênçãos se reconhecermos as nossas faltas e querermos realmente mudar de vida; devemos esvaziar nosso corpo do eu para dar morada ao Espírito Santo, não podendo dois senhores habitar um mesmo lugar.
    “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, a fim de que da presença do Senhor venham tempos de refrigério, e que envie o Cristo, que já vos foi designado, Jesus.”Atos-3:19,20.
    Cristo morreu para o Seu Eu e se entregou para as necessidades de todos os seres humanos.
    “Muitos dos que professam amar o Salvador deixam de amar os que a eles se acham unidos em comunhão cristã, somos da mesma fé, membros da família de Cristo, todos, filhos do mesmo Pai celestial.” (Testemunhos Seletos 5, pág.133.)
    “Amados, amemos-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus e todo aquele que ama é nascido de Deus, e conhece a Deus.” (1-João 4:7.)
    A senhora White costumava dizer. “O verdadeiro Amor é aquele que consiste em saber o que dói no outro.”
    Notemos algo, “Foi depois de haverem os discípulos entrados em perfeita união, quando não mais contendiam pelas posições mais elevadas, que o Espírito Santo foi derramado; estavam unânimes todas as diferenças haviam sido postas de lado.” ( Testemunhos Seletos 5, pág.114.)
    Em salmos, Davi que era considerado segundo o coração de Deus, pronuncia. “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!
    Ali ordena o Senhor a sua bênção, e a vida para sempre.” ( Salmos 133:1,3.)
    “O mundo está a olhar com satisfação a desunião entre cristãos, os infiéis com isto se alegram. Deus requer uma mudança entre seu povo, a união com Cristo e entre os crentes mutuamente é nossa única segurança nestes últimos dias.
    Não tornemos possível a Satanás apontar para nossos membros de igreja, dizendo: Eis como este povo, que se põe sob o estandarte de Cristo, se odeia entre si ! Nada temos a temer deles, enquanto gastam mais esforço combatendo-se mutuamente do que na guerra contra as minhas forças.” ( Testemunhos Seleto 5, pág.131.)
    “Portanto és indesculpável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas; porque no que julgas a outros, a ti mesmo te condenas; pois praticas as próprias coisas que condenas.
    Tu, ó homem, que condenas aos que praticam tais coisas e fazes as mesmas, pensas que te livrarás do juízo de Deus?” (Romanos 2:1,3.)
    É que para Deus todos os pecados tem a mesma sentença, a morte ( Romanos 6:23.). Pois tanto aquele que matou, ou dá falso testemunho, ambos, se não arrependerem-se receberão a mesma sentença.
    Devemos ouvir a voz do anjo que disse a igreja. “Uni-vos, Uni-vos, Uni-vos na união estão as vossas forças amai como irmãos, sede compassivos, corteses. Deus tem uma igreja, as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” ( Mensagens Escolhidas 2, pág. 69.)
    Não devemos fazer acepções de pessoas: “ Se, portanto, entrar na vossa sinagoga algum homem com anéis de ouro nos dedos, em trajes de luxo, e entrar também algum pobre andrajoso, e tratardes com deferência o que tem os trajes de luxo e lhe disserdes: Tu, assenta-te aqui em lugar de honra; e disserdes ao pobre: Tu, fica ali em pé, ou assenta-te aqui abaixo do estrado dos meus pés, não fizestes distinção entre vós mesmos, e não vos tornastes juízes tomados de perversos pensamentos ?” ( Tiago 2:2,4.)
    Devemos enxergar a Cristo, na qualidade de nosso próximo, não fazendo distinção de pessoas, sejam elas quem quer que sejam, até mesmo os nossos inimigos, não julgando as aparências, somente o soberano do universo pode aprofundar as entranhas do coração .
    “Porque tive fome e me deste de comer; tive sede e me destes de beber; era forasteiro e me hospedastes; estava nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; preso e fostes ver-me.”Mateus-25:35,36.
    “Quando o amor enche o coração, fluirá para os outros, não por causa de favores recebidos deles, mas por que é o amor o princípio da ação. O amor modifica o caráter, rege os impulsos,subjuga a inimizade e enobrece as afeições. Este amor é vasto como o universo, e está em harmonia com o dos anjos ministradores. Nutrido no coração, adoça a vida inteira e derrama seus benefícios sobre todos ao redor. É isto, e isto unicamente, que nos pode tornar o sal da Terra.” ( O Maior Discurso de Cristo- pág. 41.)
    A lição do Salvador é tão profunda que nos recomenda a amar os nossos inimigos como a nós mesmos, algo que nosso coração pecaminoso rejeita.
    “Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir a chuvas sobre justos e injustos.
    Porque se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?
    E se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? Portanto, sede vós perfeito como perfeito é o vosso Pai celeste.” ( Mateus-5:44,48.)
    Quem pode compreender a exortação de Cristo quando nos aconselha amar nossos inimigos, algo que geralmente nós repudiamos.
    Amar consiste em suprir as necessidades do próximo como se fossem as nossas; amá-lo como se estivéssemos amando parte de nós mesmos.
    “Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé ao ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres, e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes,não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” 1-Coríntios 13:1 a 7.
    Por nós mesmo jamais conseguimos, temos que pedir em oração incessantemente a Jesus Cristo, o dom do amor que é o dom supremo; sem o qual não podemos cantar o cântico de Cristo, e galgar a escada da perfeição.
    “Rogo-vos, pois irmão, pelas misericórdias de Deus que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos-12:1,2.
    Suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o Senhor vos perdoou, assim fazei vós também.
    E, sobre tudo isto, revestí-vos do amor, que é o vínculo da perfeição.(Colossense-3:13,14).
    “Nisto todos conhecerão que sois Meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.”-S. João13:35.
    O amor é o fruto produzido pela árvore cristã, fruto que é como as folhas da árvore da vida para a cura das nações.-Manuscrito 108, 1903.-Mensagens Escolhidas-Pag. 187. (MARANATA).
    Antonio-Shalon…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.