Dia a Dia Com Deus

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Há poucos dias passamos por um processo eleitoral onde a população brasileira teve a oportunidade de escolher alguns líderes, inclusive a presidente da republica.

Mas a pergunta é: Se dependesse de nós, será que confiaríamos tão grande responsabilidade a um jovem, “na verdade um adolescente” de apenas dezesseis anos?

A bíblia nos fala de um adolescente que assumiu o reino com dezesseis anos, e ele fez o que era reto perante o Senhor.

Propôs buscar os conselhos de Deus através do profeta Zacarias, e nos dias que buscou o SENHOR, Deus o fez prosperar.

Venceu a guerra contra os filisteus edificou cidades no território de Asdode e entre os filisteus.

Deus o ajudou contra todos os seus inimigos. Os amonitas deram presentes a ele e o seu nome se espalhara até à entrada do Egito, porque o seu reino se tornara extremamente forte.

Edificou torres em Jerusalém, à porta da esquina, à porta do vale e à porta do ângulo e as fortificou.

Edificou torres no deserto e cavou muitas cisternas provendo água pra o seu gado que era muito.

Era amigo da agricultura e tinha um grande numero de lavradores trabalhando em suas vinhas.

Para o seu exército preparou armas de última geração, o que tinha de mais moderno no seu tempo estava nas mãos dos seus trezentos e sete mil e quinhentos homens.

“Fabricou em Jerusalém máquinas, de invenção de homens peritos, destinadas para as torres e cantos das muralhas, para atirarem flechas e grandes pedras; divulgou-se a sua fama até muito longe, porque foi maravilhosamente ajudado até que se tornou forte” 2º crônicas 26:15.

Na sua adolescência e juventude Uzias foi um fiel servo de Deus. Exatamente em uma idade aonde os nossos jovens e adolescentes encontram mais dificuldades de manter uma continua fidelidade a Deus. O que fez a diferença foi a dependência que ele sentia de Deus, e enquanto este sentimento era real ele obteve sucesso. Deus o abençoou e o seu reino tornou-se forte e respeitado. O que fez a diferença? A proposta que tinha para a sua vida.

Infelizmente, nem todo mundo está preparado para o sucesso! São poucos os que sabem administrar as luzes e os aplausos. No versículo 16 de 2º Crônicas 26 (1º parte) lemos: “Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o coração para a sua própria ruína e cometeu transgressões contra o Senhor…”

Sua vida agora tinha uma nova e ousada proposta.

Uzias já não era mais um jovem inexperiente e sim um adulto que reinava sobre um forte império. Julgava não precisar mais da orientação de Deus, sentia-se capaz de reinar e administrar sozinho, era auto suficiente para tomar suas próprias decisões. Tinha experiência o bastante para andar na luz da sua própria lanterna. Foi ousado o bastante para se sentir digno de entrar no templo para queimar incenso ao Senhor, “oficio designado por Deus aos sacerdotes”, e ao ser repreendido se indignou, oque caracteriza o quanto era orgulhoso.

Não houve nenhuma manifestação de arrependimento, nenhum sentimento de culpa, nem mesmo quando percebeu que estava leproso, (conseqüência da sua orgulhosa ousadia) se rendeu a misericórdia de Deus. O orgulho é um poderoso vírus que contamina o nosso coração, e no testamento divino, os humildes de espírito são os que herdaram o reino dos céus.

Ficou leproso até o dia de sua morte, foi excluído da casa do SENHOR, morou em uma casa separada afastado de todos. Agindo independente de Deus Uzias fracassou. Prisioneiro do seu “EU”, o seu poderoso e bem equipado exercito não poderia libertá-lo.

Triste final para uma historia com tanto brilho e sucesso. Uma vez mais comprovamos que, as nossas escolhas determinam nossas vitórias e nossos fracassos.

Só estaremos seguros e venceremos as batalhas se estivermos dia a dia, minuto a minuto seguros nas mãos de Deus, que esta seja a proposta do nosso coração.

Nunca seremos fortes o bastante para vencermos sozinhos. Que Deus nos abençoe.

post escrito por Edir Lira

1 Comentário


  1. Olá Edir!
    Realmente, nossas escolhas determinam o nosso sucesso ou fracasso, assim como aconteceu com Uzias.
    Que possamos estar buscando em Deus a direção a seguir e a força da qual necessitamos nessa caminhada, nunca em nós mesmos.
    Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.