“O Sacerdote Abiatar” – Lição 7

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Quantos de vocês já conheciam a história de Abiatar. Confesso que me lembrava de vários dos episódios estudados essa semana, mas não me lembrava de Abiatar. De fato, até então ele era só figurante para mim!

Começamos o estudo da semana observando bons comportamentos de Abiatar, e terminamos a semana identificando um comportamento que desagrada a Deus, e que corremos o risco de reproduzir.

A princípio Abiatar estava qualificado para o sacerdócio, pois buscava fazer a vontade de Deus e ser fiel ao servo de Deus. Contudo, quando Davi fica debilitado, e Adonias resolve se levantar para reinar no lugar do pai, Abiatar fica ao lado de Adonias, e não de Davi e Salomão (e consequentemente, da vontade de Deus).

A lição nos trás a possibilidade de essa atitude se justificar pelo fato de que Salomão era filho de Bate-Seba, e pela tradição (de que a herança era do filho mais velho). O que nos têm feito ir contra a vontade divina? Serão as tradições que repetimos por tanto tempo mais importantes que a vontade divina? E quantas dessas tradições possuem fundamento conhecido por nós?

Quando nos colocamos diante de Deus e Seus propósitos precisamos estar dispostos a viver, de fato, seus propósitos! “Deus o escolheu para uma grande e solene obra. Tem procurado disciplinar, experimentar, provar, refinar e enobrecer seu caráter, para que essa obra sagrada seja feita visando unicamente à Sua glória, a qual pertence inteiramente a Deus. Que pensamento, escolher Deus alguém, levá-lo a íntima ligação com Ele, dar-lhe uma missão a empreender, uma obra a realizar para Ele! O fraco se torna forte, o tímido é feito valente, o irresoluto adquire firme e pronta decisão. Acaso é possível que o homem seja de tanta importância que receba uma comissão do Rei dos reis? Seduzirá a ambição mundana a se desviar do sagrado depósito, da santa comissão?” Mensagens Escolhidas, vol. 2, p. 167.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.