“Urias: Um estrangeiro de fé” – Lição 6

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

“Muitíssimas pessoas, lendo a história da queda de Davi, têm perguntado: “Por que se faz público tal registro? Por que achou Deus conveniente patentear ao mundo este negro episódio da vida de quem fora tão grandemente honrado pelo Céu?” O profeta, em sua reprovação a Davi, declarou com relação ao seu pecado: “Com este feito deste lugar sobremaneira a que os inimigos do Senhor blasfemem.” II Sam. 12:14. Através de gerações sucessivas, os incrédulos têm apontado para o caráter de Davi, que traz esta negra mancha, e exclamado com triunfo e escárnio: “Este é o homem segundo o coração de Deus!” Atos 13:22. Assim foi trazido opróbrio à religião, Deus e Sua Palavra foram blasfemados, almas se endureceram na incredulidade, e muitos, sob um manto de piedade, se tornaram audazes no pecado. Mas a história de Davi não fornece defesa ao pecado. Era quando ele andava no conselho de Deus que era chamado homem segundo o coração de Deus. Pecando, isto cessou de ser verdade com relação a ele, até que pelo arrependimento voltasse ao Senhor. A Palavra de Deus compreensivelmente declara: “Esta coisa que Davi fez pareceu mal aos olhos do Senhor.” II Sam. 11:27. E o Senhor disse a Davi pelo profeta: “Por que, pois, desprezaste a Palavra do Senhor, fazendo o mal diante de Seus olhos ? … Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto Me desprezaste.” II Sam. 12:9 e 10. Embora Davi se arrependesse de seu pecado, e fosse perdoado e aceito pelo Senhor, colheu os resultados da semente que ele próprio semeara. Os juízos sobre ele e sua casa testificam da aversão de Deus ao pecado.”  Patriarcas e Profetas. Pag. 722

Apesar da lição dessa semana ter como personagem central Urias, é impossível estudarmos o relato bíblico sobre Urias sem nos depararmos com um Davi um tanto quando contraditório. O mesmo Davi que vimos na liçãosobre Jônatas aparece aqui novamente, contudo com atitudes bastante diferentes!

No relato que estudamos esta semana, se há alguém que pode ser chamado “homem segundo o coração de Deus” este é Urias. Davi deixa de ser “segundo o coração de Deus” quando resolve se afastar da vontade divina e agir segundo seu próprio coração.

Urias nos deixou um grande exemplo de fidelidade baseada em princípios. Mesmo com a ordem real de ir para sua casa, ele permaneceu firme e fiel aos seus companheiros que não tinham a mesma oportunidade. Não jugou justo abandonar seu posto nem por uma noite, ainda que tendo permissão e ordem do rei. Essa é uma fidelidade difícil de se ver hoje! Pessoas que mesmo com a “permissão” para agir mal, agem bem.

Quantos de nossos princípios se tornam negociáveis. Que coisas importantes, que dizem respeito à fidelidade a Deus temos negociado diante de permissões humanas?? O mundo negocia o dia de guarda, e nós pregamos contra isso, mas existem coisas pequenas que nos fazem tropeçar e assim como o mundo negociar princípios que não são negociáveis. Qualquer ordem divina deve ser obedecida. A Palavra de Deus é lei. Por meio da Sua palavra tudo se fez… como eu posso ler sua palavra, suas orientações e mandamentos e dizer… “ah são só conselhos, não é ponto de salvação”. Não há nada que venha de Deus que não seja “ponto de salvação”.

Urias morreu por ser fiel, por causa de um rei infiel, que se afastou da vontade de Deus!!! Ser como Urias não é fácil, e pode trazer consequências difíceis, mas é necessário!!

“A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus.” Educação, p. 56 e 57.

1 comentário


  1. Algo que me chama atenção no comportamento de Urias é o fato de ser ele um estrangeiro, embora não fazendo parte do povo como um Israelita, o seu exemplo de fidelidade contrasta com a infidelidade de Davi. Que isso nos sirva como sinal de alerta. Sejamos humildes para estarmos sempre na dependência de Deus. A humildade agrada o Mestre e salva o discípulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.