“Todo o resto é comentário” – Lição 13

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Chegamos ao final de mais um trimestre, e encerramos o estudo dessa maravilhosa Lição da Escola Sabatina sobre a Redenção em Romanos. Vários conceitos importantes e essenciais para a nossa Salvação foram estudados ao longo deste trimestre. Terminamos a lição estudando dois conselhos que precisam estar sempre vivos em nossa mente!

“Você, por que julga seu irmão? E por que despreza seu irmão? Pois todos compareceremos diante do tribunal de Deus” Romanos 14:10. Aqui, Paulo chama a atenção para os julgamentos que aconteciam na época dele e que acontecem ainda hoje, entre irmãos. Ao conhecermos a verdade, temos o dever de viver de acordo com a vontade de Deus. Isso inclui amar ao nosso irmão, orar por ele, chamar a atenção dele quando necessário, mas nunca julgá-lo. Infelizmente o pecado do julgamento está muito presente em nosso meio, sendo praticado tanto em nome do zelo quanto em nome do liberalismo! É preciso estar em Cristo totalmente para vivermos sua vontade de forma plena, sem julgamentos. Quem somos nós para julgar alguém?

Chamar o pecado pelo nome é necessário, mas isso deve ser feito livre de julgamentos. Cada um avalie seu coração e suas intenções diante de Deus, que é quem conhece de fato nossa alma!

“Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça.” Romanos 14:21. Outro alerta importante da lição dessa semana diz respeito a se afastar daquilo que pode escandalizar um irmão. Somos espetáculo para o universo, somos espetáculo para quem está ao nosso redor. Meus comportamentos podem influenciar os seus e eu posso me tornar participante do seu tropeçar! Você tem estado atento aos olhares alheios sobre seu comportamento e às influências que você exerce sobre os demais?

Que Deus nos abençoe para que sejamos exemplos de cristãos nesse mundo que carece de pessoas cada dia mais semelhantes a Jesus! Que ele nos ajude a amar nossos irmãos, a orar por eles, repreendê-los por amor, e nunca julgá-los!! Que o Espírito Santo de Deus tenha permissão de entrar na minha e na sua vida, para que possamos ser testemunhas fiéis do Rei dos Reis que há de vir!

Deus nos abençoe!

1 comentário


  1. A Comunidade Cristã.
    Que a paz de Cristo esteja conosco.
    Devemos seguir as veredas de Cristo para nos integrarmos à Sua comunidade e refletir o semblante do céu, “aquele que diz que permanece Nele, esse deve também andar assim como Ele andou.” ( 1João- 2:6.)
    Para isso devemos buscar com fervor a intervenção Divina porque somos fracos e tendenciosos a viver submissos a lei da carne, que é pecaminosa. Devemos reconhecer a nossa fraqueza, pois somente pelos nossos esforços jamais iremos chegar a temperança, algo que devemos possuir para nos integrar à verdadeira comunidade Cristã.
    Devemos cooperar com o meio Divino para alcançar a verdadeira temperança e suplicar pelos méritos de Cristo que nos conceda a chuva temporã.
    Só podemos alcançar as bênçãos se reconhecermos as nossas faltas e querermos realmente mudar de vida; devemos esvaziar nosso corpo do eu para dar morada ao Espírito Santo, não podendo dois senhores habitar um mesmo lugar.
    “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados, a fim de que da presença do Senhor venham tempos de refrigério, e que envie o Cristo, que já vos foi designado, Jesus.”Atos-3:19,20.
    Cristo morreu para o Seu Eu e se entregou para as necessidades de todos os seres humanos.
    “Muitos dos que professam amar o Salvador deixam de amar os que a eles se acham unidos em comunhão cristã, somos da mesma fé, membros da família de Cristo, todos, filhos do mesmo Pai celestial.” (Testemunhos Seletos 5, pág.133.)
    “Amados, amemos-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus e todo aquele que ama é nascido de Deus, e conhece a Deus.” (1-João 4:7.)
    A senhora White costumava dizer. “O verdadeiro Amor é aquele que consiste em saber o que dói no outro.”
    Notemos algo, “Foi depois de haverem os discípulos entrados em perfeita união, quando não mais contendiam pelas posições mais elevadas, que o Espírito Santo foi derramado; estavam unânimes todas as diferenças haviam sido postas de lado.” ( Testemunhos Seletos 5, pág.114.)
    Em salmos, Davi que era considerado segundo o coração de Deus, pronuncia. “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!
    Ali ordena o Senhor a sua bênção, e a vida para sempre.” ( Salmos 133:1,3.)
    “O mundo está a olhar com satisfação a desunião entre cristãos, os infiéis com isto se alegram. Deus requer uma mudança entre seu povo, a união com Cristo e entre os crentes mutuamente é nossa única segurança nestes últimos dias.
    Não tornemos possível a Satanás apontar para nossos membros de igreja, dizendo: Eis como este povo, que se põe sob o estandarte de Cristo, se odeia entre si ! Nada temos a temer deles, enquanto gastam mais esforço combatendo-se mutuamente do que na guerra contra as minhas forças.” ( Testemunhos Seleto 5, pág.131.)
    “Portanto és indesculpável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas; porque no que julgas a outros, a ti mesmo te condenas; pois praticas as próprias coisas que condenas.
    Tu, ó homem, que condenas aos que praticam tais coisas e fazes as mesmas, pensas que te livrarás do juízo de Deus?” (Romanos 2:1,3.)
    É que para Deus todos os pecados tem a mesma sentença, a morte ( Romanos 6:23.). Pois tanto aquele que matou, ou dá falso testemunho, ambos, se não arrependerem-se receberão a mesma sentença.
    Devemos ouvir a voz do anjo que disse a igreja. “Uni-vos, Uni-vos, Uni-vos na união estão as vossas forças amai como irmãos, sede compassivos, corteses. Deus tem uma igreja, as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” ( Mensagens Escolhidas 2, pág. 69.)
    Não devemos fazer acepções de pessoas: “ Se, portanto, entrar na vossa sinagoga algum homem com anéis de ouro nos dedos, em trajes de luxo, e entrar também algum pobre andrajoso, e tratardes com deferência o que tem os trajes de luxo e lhe disserdes: Tu, assenta-te aqui em lugar de honra; e disserdes ao pobre: Tu, fica ali em pé, ou assenta-te aqui abaixo do estrado dos meus pés, não fizestes distinção entre vós mesmos, e não vos tornastes juízes tomados de perversos pensamentos ?” ( Tiago 2:2,4.)
    Devemos enxergar a Cristo, na qualidade de nosso próximo, não fazendo distinção de pessoas, sejam elas quem quer que sejam, até mesmo os nossos inimigos, não julgando as aparências, somente o soberano do universo pode aprofundar as entranhas do coração .
    “Porque tive fome e me deste de comer; tive sede e me destes de beber; era forasteiro e me hospedastes; estava nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; preso e fostes ver-me.”Mateus-25:35,36.
    “Quando o amor enche o coração, fluirá para os outros, não por causa de favores recebidos deles, mas por que é o amor o princípio da ação. O amor modifica o caráter, rege os impulsos,subjuga a inimizade e enobrece as afeições. Este amor é vasto como o universo, e está em harmonia com o dos anjos ministradores. Nutrido no coração, adoça a vida inteira e derrama seus benefícios sobre todos ao redor. É isto, e isto unicamente, que nos pode tornar o sal da Terra.” ( O Maior Discurso de Cristo- pág. 41.)
    A lição do Salvador é tão profunda que nos recomenda a amar os nossos inimigos como a nós mesmos, algo que nosso coração pecaminoso rejeita.
    “Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e vir a chuvas sobre justos e injustos.
    Porque se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo?
    E se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? Portanto, sede vós perfeito como perfeito é o vosso Pai celeste.” ( Mateus-5:44,48.)
    Quem pode compreender a exortação de Cristo quando nos aconselha amar nossos inimigos, algo que geralmente nós repudiamos.
    Amar consiste em suprir as necessidades do próximo como se fossem as nossas; amá-lo como se estivéssemos amando parte de nós mesmos.
    “Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé ao ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres, e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes,não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” 1-Coríntios 13:1 a 7.
    Por nós mesmo jamais conseguimos, temos que pedir em oração incessantemente a Jesus Cristo, o dom do amor que é o dom supremo; sem o qual não podemos cantar o cântico de Cristo, e galgar a escada da perfeição.
    “Rogo-vos, pois irmão, pelas misericórdias de Deus que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos-12:1,2.
    Suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o Senhor vos perdoou, assim fazei vós também.
    E, sobre tudo isto, revestí-vos do amor, que é o vínculo da perfeição.(Colossense-3:13,14).
    “Nisto todos conhecerão que sois Meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.”-S. João13:35.
    O amor é o fruto produzido pela árvore cristã, fruto que é como as folhas da árvore da vida para a cura das nações.-Manuscrito 108, 1903.-Mensagens Escolhidas-Pag. 187.
    Antonio-Shalon…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.