“A ATMOSFERA DE LOUVOR” – LIÇÃO 8

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

 

Dizem que agente só dá valor a uma coisa ou a uma pessoa quando o (a) perdemos. Vejo isso rotineiramente. Voltei a trabalhar no Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória, em Vitória-ES, e o acesso para esse hospital é bem complicado. Ele fica em cima de um morro, e para as mães, crianças e funcionários, chegar lá em cima é uma tarefa um pouco cansativa. Algumas pessoas até chegam bem ofegantes devido à rápida e íngreme subida. Alegam que estão com “FALTA DE AR”. Mas essa falta de ar é momentânea e logo esquecemos de que o ar existe. Talvez seja pelo fato de não vê-lo nem tocá-lo.

Todavia, o ar tem uma importância ENORME na saúde das pessoas. É ele que é um dos responsáveis pela regulação térmica, pela oxigenação de nossas células e por reações de promoção de energia. Em alguns casos, a falta de oxigênio pode ocasionar dores, como na conhecia CÂIMBRA.

Alguns aparentam uma necessidade maior do que outros. Vi hoje um menininho na sala de coleta, que aparentava uns 5 anos, e junto a ele uma daqueles balões de oxigênio. Ele, com certeza, sente muito mais a falta do ar do que eu.

Muitos de nós estamos respirando um AR um pouco “poluído”, não só de micro partículas com suas nano gramas, mas um ar que não agrada ao Senhor. Ellen G White fala um pouquinho sobre essa atmosfera: “Todos estão circundados de uma atmosfera própria, que pode estar carregada do poder vivificante da fé, do ânimo, da esperança e perfumada com a fragrância do amor. Ou pode estar pesada e fria com as nuvens do descontentamento e egoísmo, ou intoxicada com o contato mortal de um pecado acariciado. Pela atmosfera que nos envolve, toda pessoa com quem nos comunicamos é consciente ou inconscientemente afetada” (Ellen G. White, Parábolas de Jesus, p. 339).

Entretanto, Deus nos chama para um reavivamento. Uma espécie de PURIFICAÇÃO DO AR! “Deus convida Seu povo a despertar, abandonar a atmosfera glacial em que tem vivido, sacudindo energicamente as impressões e idéias que fizeram esfriar os sentimentos de amor, conservando-o numa inatividade egoísta. Convida-o a elevar-se acima do baixo nível terreno e a respirar a atmosfera luminosa do Céu” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 607).

“Aqueles em quem Cristo habita serão circundados duma atmosfera divina. Suas brancas vestes de pureza exalarão o perfume do jardim do Senhor. Seus rostos refletirão a luz do Seu semblante, iluminando o trilho para pés fatigados e prontos a tropeçar” (Ellen G. White, O Maior Discurso de Cristo, p. 135).

“Ainda que nos achemos numa atmosfera maculada e corrupta, não somos forçados a respirar suas fétidas emanações, mas podemos viver no puro ambiente do Céu. Podemos cerrar todas as portas a imaginações impuras e pensamentos profanos, erguendo-nos à presença de Deus por meio de sincera oração. Aquele cujo coração se acha aberto para receber o auxílio e a bênção de Deus há de viver numa atmosfera mais santa que a da Terra, tendo constante comunhão com o Céu” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 99).

Durante essa semana estudamos não as características do AR físico, mas também as características da atmosfera espiritual que Deus deseja que seu povo  tenha. Que possamos colocar em prática aquilo que aprendemos.

post escrito por Lauziene Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.