Em meio ao sofrimento, olhe pra cruz!

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Acredito que cada um de nós já precisou deixar de lado um hábito, um sentimento, um comportamento que amava cultivar ou até a convivência com algumas pessoas amadas pra estar ao lado de Cristo e fazer a sua vontade. Não é fácil! Deus sabe como é difícil!

A ausência dói, a saudade aperta e podemos sentir as mãos tremerem e o rosto enrubescer quando volta a vontade de praticarmos aquilo que decidimos, por Deus, não fazer mais. São muitas as lágrimas que correm do rosto e a dor parece não passar! Então, nos ajoelhamos e pedimos a Deus forças pra suportar aquilo que parece insuportável aos nossos olhos e ao nosso sentir.

Eu queria entender como passar por todo esse sofrimento e obter vitória. Eu queria saber como suportar a dor da perda daquilo que não parecia pecado, mas de fato me afastava de Cristo.

Em uma dessas orações, cheias de lágrimas e sofrimento, a resposta que recebi foi: “ – OLHE PRA CRUZ! OLHE PARA O MEU SACRIFÍCIO NA CRUZ POR VOCÊ E ENTENDERÁ COMO PASSAR POR ISSO POR QUE EU TE DAREI FORÇAS!”

 A fim de entender como, passei a analisar todo o sofrimento de Cristo, desde o momento em que deixou o céu, passando pelo Getsêmani até a sua crucificação.

De fato, Jesus poderia ter permanecido ao lado de seu Pai. Ele vivia em meio a glória dos céus e era honrado pelos anjos. Para Ele não havia morte. Não havia dor. Mas Ele deixou seu Pai, os anjos, a glória dos céus para vir a esta terra semelhante aos homens. Desde que Cristo veio a terra, Deus passou a se relacionar diretamente com as nossas provações e, assim, se compadecer das nossas dores.

Ellen White em “O Desejado de todas as nações” diz que se tivéssemos que suportar algo que Cristo não houvesse suportado, então, Satanás colocaria em dúvida o poder de Deus. Por isso, Cristo sofreu todo o tipo de tentação (Hebreus 4:15). Ele foi tentado em TODAS as coisas e não cometeu pecado! Você pode imaginar no que isso implica? Ele passou pelo meu sofrimento e venceu!

Já, no getsêmani, Cristo sentia que estava separado do Pai pelo peso do pecado, e nós sabemos que o que precisamos deixar nos afasta do Pai. Mas como se não bastasse, Satanás descrevia em alto e bom som a situação que se seguiria, alegando que todos o haviam abandonado. Muitas vezes nos sentimos abandonados em meio ao sofrimento, no entanto Cristo repeliu esse pensamento com todo Seu ser, pois Deus não o havia abandonado. Os pecados dos homens pesavam rigorosamente sobre Ele e Ele que poderia ter recusado sofrer em nosso lugar, mas resolveu nos salvar e aceitou o batismo de sangue e a humilhação.

Na cruz, Cristo não murmurou uma queixa sequer. Foi oferecida a Ele uma substância entorpecente para que amortecesse a dor e o sofrimento. Essa substância era oferecida a todos os condenados a morte de cruz. Quantas vezes procuramos outros meios de aliviar o que sentimos que não o poder de Deus. Mas Jesus a recusou. Sua força para suportar a dor deveria vir diretamente de sua fé em Deus. E assim deve ser conosco. Somente nossa fé em Deus pode nos ajudar a resistir à dor e ao sofrimento.

Cristo venceu a tentação e o pecado do mundo. Analisar o sofrimento de Cristo ao deixar o céu e ao vir a esta terra para ser morto por aqueles por quem veio, me fez entender que há vitória para mim e para todos nós, se decidirmos verdadeiramente deixar aquilo que nos afasta da vida eterna e depositar nosso sofrimento e dor nas mãos de Deus, pois Ele assim como fez com Cristo, nos dá forças e sustenta!

Eu não quero tornar o sofrimento de Cristo na cruz por mim em vão! E você?!

post escrito por Emanuelle Monteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.