Por que os sacerdotes não atentaram para a chegada do Messias?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Há uma parte na história do nascimento de Jesus, que sempre me causou incômodo. Sempre me perguntei por que os judeus, não estavam atentos às profecias. Na verdade, meu maior questionamento era: Já que os magos entenderam a profecia, por que os sacerdotes não tiveram a mesma compreensão?

Ano passado, eu estava estudando com mais atenção à história do nascimento de Jesus, quando me deparei com a seguinte passagem: “E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo. E o rei Herodes, ouvindo isto, perturbou-se, e toda Jerusalém com ele. E, congregados todos os príncipes dos sacerdotes, e os escribas do povo, perguntou-lhes onde havia de nascer o Cristo. E eles lhe disseram: Em Belém de Judéia; porque assim está escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, De modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá; Porque de ti sairá o Guia Que há de apascentar o meu povo de Israel.” Mateus 2: 1 – 6

Isso só me intrigou mais! Quando os magos chegaram em Jerusalém, tanto Herodes, quanto o povo que ali habitava ficaram sabendo o que os magos procuravam. Chamaram então os sacerdotes, os conhecedores das escrituras, e eles explicaram onde o Messias havia de nascer… como esse povo todo não acordou para a vinda do Salvador? Você já parou para pensar nisso?

“Herodes convidou então os magos a uma entrevista particular. Rugia-lhe no coração uma tempestade de ira e temor, mas manteve um exterior sereno, e recebeu cortesmente os estrangeiros. Indagou em que tempo aparecera a estrela, e professou saudar com alegria a notícia do nascimento de Cristo. Pediu a seus hóspedes: “Perguntai diligentemente pelo Menino, e quando O achardes, participai-mo, para que também eu vá e O adore.” Assim falando, despediu-os, para que seguissem seu caminho a Belém.

Os sacerdotes e anciãos de Jerusalém não eram tão ignorantes a respeito do nascimento de Cristo como se faziam. A notícia da visita dos anjos aos pastores fora levada a Jerusalém, mas os rabis a tinham recebido como pouco digna de atenção. Eles próprios poderiam haver encontrado Jesus, e estado preparados para conduzir os magos ao lugar em que nascera; ao invés disso, porém, foram eles que lhes vieram chamar a atenção para o nascimento do Messias. “Onde está Aquele que é nascido Rei dos judeus?” perguntaram; “porque vimos a Sua estrela no Oriente, e viemos adorá-Lo.” Mat. 2:2.

Então o orgulho e a inveja cerraram a porta à luz. Fossem acreditadas as notícias trazidas pelos pastores e os magos, e teriam colocado os sacerdotes e rabinos numa posição nada invejável, destituindo-os de suas pretensões a exponentes da verdade de Deus. Estes doutos mestres não desceriam a ser instruídos por aqueles a quem classificavam de gentios. Não poderia ser, diziam, que Deus os passasse por alto, para Se comunicar com pastores ignorantes ou incircuncisos pagãos. Resolveram mostrar desprezo pelas notícias que estavam agitando o rei Herodes e toda Jerusalém. Nem mesmo iriam a Belém, a ver se estas coisas eram assim. E levaram o povo a considerar o interesse em Jesus como despertamento fanático. Aí começou a rejeição de Cristo pelos sacerdotes e rabis. Daí cresceu seu orgulho e obstinação até se tornar em decidido ódio contra o Salvador. Enquanto Deus abria a porta aos gentios, estavam os chefes judeus fechando-a a si mesmos.” O Desejado de Todas as Nações, p. 62 e 63 

Hoje, nós vivemos o tempo em que Jesus retornará para buscar àqueles que aceitaram a Sua Salvação. Nós temos a Palavra de Deus, temos o Espírito de Profecia, só não temos desculpas para estarmos desatentos. Será que é o nosso orgulho que irá nos impedir de estar preparados para este encontro? O mundo tem anunciado a vinda de Jesus. Ainda que nós, conhecedores das profecias, não anunciemos, a natureza tem feito isso, as pedras têm clamado! Pessoas sinceras de outros rebanhos têm pregado a vinda de nosso Senhor e Salvador. Será que estamos muito seguros e auto-confiantes por possuirmos tantas fontes de conhecimento? Será que tanto conhecimento e segurança não nos tem cegado?

Meu desejo para este Natal, é que possamos lembrar do que ocorreu no passado, e aprendermos com o erro do povo que recebeu Jesus aqui, em Sua primeira vinda! Somos o povo que receberá Jesus em Sua segunda vinda! Que nossa história possa ser diferente! 

1 comentário


  1. Eu também já me fiz esta pergunta!Gostei de sua introdução!
    Quando me fiz esta pergunta;procurei na bíblia a resposta…
    E a achei…(Tinha q ser assim pois era profético,”veio para os seus e eles não o reconheceram”)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.