A Loucura do Profeta – Lição 10

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

balaãoUm profeta de Deus é chamado a amaldiçoar o povo de Deus. Que chamado mais incoerente!

Você ficaria em dúvida caso alguém solicitasse que você fizesse algo contra o povo de Deus? Você teria dúvida se isso é certo ou errado? Você perguntaria a Deus: “Senhor, estão me pedindo para fazer algo contra o Teu povo… Posso?”. Balaão o fez. Mas… o que moveria alguém a fazer uma pergunta tão incoerente e de resposta tão previsível??

É muito fácil estudarmos a lição dessa semana e criticarmos Balaão, contudo, quantas vezes não temos agido como ele?! Quantas vezes não nos vemos fazendo algo que Deus reprova, conscientemente, e ainda fingimos que não sabemos que é errado. Argumentamos com Deus: “isso não tem nada a ver, não é Senhor?”, sabendo que tem muito a ver sim!

Por trás do comportamento de Balaão existia o desejo pelos bens materiais. “Balaão já havia sido um bom homem e profeta de Deus; mas havia caído em apostasia e se entregara à cobiça; todavia professava ainda ser servo do Altíssimo. Não ignorava a obra de Deus em prol de Israel; e quando os enviados comunicaram sua mensagem, bem sabia que era seu dever recusar as recompensas de Balaque e despedir os embaixadores. Mas se arriscou a contemporizar com a tentação” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 439).

E por trás de nossos comportamentos… o que existe?

Que possamos aprender com os erros deste profeta que cometeu a loucura de ir contra a vontade de Deus! Que Deus não precise usar jumentos, mulas, ou quaisquer outros animais para nos alertar do caminho em que temos andado! Mas… se Ele usar esses meios, que estejamos atentos para ouvir a Sua voz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.