O Pecado de Moisés e Arão – Lição 9

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

MOISES~1Essa semana estudamos sobre a morte de Arão, novas (mas não inéditas) queixas do povo de Israel, o ataque que o povo sofreu das serpentes e algumas conquistas do povo de Deus. Contudo, gostaria de dar foco ao assunto que dá título à lição desta semana – O pecado de Moisés e Arão.

Quando Deus dá uma ordem e não obedecemos, estamos pecando. Às vezes temos em mente que o pecado é transgressão da lei, e resumimos essa lei aos 10 mandamentos e simplificamos essa história de pecado. Contudo, a lei é a vontade de expressa de Deus, e se Ele ordena algo, fazer o contrário ou não fazer o que foi mandado é pecar!

Números 20:7-12 diz:
“E o SENHOR falou a Moisés dizendo:
Toma a vara, e ajunta a congregação, tu e Arão, teu irmão, e falai à rocha, perante os seus olhos, e dará a sua água; assim lhes tirarás água da rocha, e darás a beber à congregação e aos seus animais.
Então Moisés tomou a vara de diante do SENHOR, como lhe tinha ordenado.
E Moisés e Arão reuniram a congregação diante da rocha, e Moisés disse-lhes: Ouvi agora, rebeldes, porventura tiraremos água desta rocha para vós?
Então Moisés levantou a sua mão, e feriu a rocha duas vezes com a sua vara, e saiu muita água; e bebeu a congregação e os seus animais.
E o SENHOR disse a Moisés e a Arão: Porquanto não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso não introduzireis esta congregação na terra que lhes tenho dado.”

“Aqui Moisés pecou. Ele estava fatigado com a contínua murmuração do povo contra si. Por ordem do Senhor, tomou a vara e, em vez de falar à rocha, como Deus ordenara, feriu-a duas vezes com a vara, depois de dizer: “Porventura tiraremos água desta rocha para vós?” Núm. 20:10. Aqui ele falou imprudentemente com seus lábios. Ele não disse: Deus mostrará agora outra evidência de Seu poder e vos tirará água desta rocha. Não atribuiu ao poder e glória de Deus o jorrar de novo a água da rocha, e portanto não O glorificou diante do povo. Por esta falha da parte de Moisés, Deus não permitiria que ele guiasse o povo à Terra Prometida.

Esta necessidade de manifestação do poder de Deus tornava a ocasião solene, e Moisés e Arão deviam tê-la aproveitado para causar uma impressão favorável sobre o povo. Mas Moisés estava perturbado e, em impaciência e ira com o povo, por causa de suas murmurações, disse: “Ouvi agora, rebeldes, porventura tiraremos água desta rocha para vós?” Núm. 20:10. Em assim falando, ele admitia virtualmente ao murmurador Israel que eles estavam certos em acusá-lo de os ter tirado do Egito. Deus havia perdoado ao povo maiores transgressões do que este erro da parte de Moisés, mas não podia tratar o pecado em um líder de Seu povo, da mesma forma como nos liderados. Não podia desculpar o pecado de Moisés e permitir sua entrada na Terra Prometida.” História da Redenção, p. 165 e 166

Quando Deus nos concede um privilégio, Ele nos dá junto uma responsabilidade. Quando nos concede dons, nos dá também uma missão. Quando Deus nos concede luz, Ele nos cobra de acordo com a luz que nos deu.

Moisés era um líder, e como líder seus comportamentos tinham um peso maior do que os do povo. Ele conversava com Deus, se encontrava com Ele… Moisés não podia falhar como o restante do povo que vagava pelo deserto. Ele tinha que prevalecer, e foi assim, até aquele momento.

“O Senhor removeria para sempre do espírito deles esta impressão, impedindo Moisés de entrar na Terra Prometida. O Senhor exaltara muito a Moisés. Havia-lhe revelado Sua grande glória. Tomara-o em sagrada proximidade consigo sobre o monte, e condescendera em conversar com ele como um homem fala com um amigo. Comunicara a Moisés e, através dele, ao povo, Sua vontade, Seus estatutos e Suas leis. O ter sido assim exaltado e honrado por Deus tornou seu erro de maior magnitude. Moisés arrependeu-se de seu pecado e humilhou-se grandemente diante de Deus. Relatou a todo o Israel sua tristeza pelo pecado. Não ocultou o resultado de seu pecado, mas contou-lhes que por assim ter deixado de atribuir glória a Deus, não podia levá-los à Terra Prometida. Disse-lhes então que, se este erro de sua parte fora tão grande a ponto de ser assim corrigido por Deus, como não consideraria. Ele suas repetidas murmurações, acusando-o (Moisés) das incomuns manifestações de Deus, por causa dos pecados deles? 

Por este simples exemplo, Moisés havia dado motivo a que tivessem a impressão de que tirara para eles a água da rocha, quando devia ter engrandecido o nome do Senhor entre Seu povo. O Senhor agora queria deixar claro ao povo que Moisés era simplesmente um homem, seguindo a guia e orientação de Alguém mais poderoso do que ele, o próprio Filho de Deus. Nisso Ele os deixaria sem qualquer dúvida. Onde muito é dado, muito é requerido. Moisés havia sido altamente favorecido com especiais visões da majestade de Deus. A luz e a glória de Deus tinham sido concedidas a ele em rica abundância. Sua face havia refletido sobre o povo a glória que o Senhor fizera brilhar sobre ele. Todos serão julgados de acordo com os privilégios que tiveram, e a luz e benefícios que lhes foram outorgados.

Os pecados dos homens bons, cuja conduta geral tem sido digna de imitação, são especialmente ofensivos a Deus. Eles levam Satanás a triunfar e lançar em rosto aos anjos de Deus as falhas dos instrumentos por Deus escolhidos, e dão aos injustos ocasião a que se levantem contra Deus. O próprio Senhor havia dirigido Moisés de modo especial e revelado Sua glória, como a nenhum outro sobre a Terra. Ele era naturalmente impaciente, mas apoderara-se firmemente da graça de Deus, implorando sabedoria do Céu, com tanta humildade que fora fortalecido por Deus, e vencera a impaciência de modo que foi por Deus chamado o homem mais manso sobre a face da Terra inteira.

Arão morreu no Monte Hor, pois dissera o Senhor que ele não entraria na Terra Prometida, porque, com Moisés, pecara na ocasião de tirarem água da rocha em Meribá. Moisés e os filhos de Arão o sepultaram no monte, para que o povo não fosse tentado a fazer uma grande cerimônia com o seu corpo, e ser culpado do pecado da idolatria.” História da Redenção, p. 167-169

Nowadays, many patients become constrained when trying to buy medicines online because they don’t know what is approachable. What factors do humanity think when they decide to purchase any drugs? There are divers afflictions such as cancer which have no cure. One of the most famous cure is Viagra. Viagra is a drug used to treat sundry maladies. What do you already know about can you order viagra online? Our article focuses on the evaluation of erectile malfunction and . Matters, like , cite to sundry types of health problems. The symptoms of sexual soundness problems in men include failure to have any erection. By the way, hard-on dysfunctions can be first symptom of serious health problems, such as diabetes. There are risks possible with any type of drug. Discuss the question with your physician to ensure that you can use any kind of drug. The more data you can provide, the better able your sex therapist will be to help.

3 Comentários


  1. Oi Lauziene, é um prazer ter seus artigos em nosso site.

    Esperamos assim, enriquecer nosso conteúdo, ao mesmo tempo que aumentamos seu número número de visitantes, através dos links de fonte citados nos artigos.

    Fique com Deus, e parabéns pelo seu lindo trabalho!

    Atenciosamente,

    André Marujo
    IASD Vila Maria

    http://www.pertoesta.com.br


  2. Deus não disse exatamente o que falar. No Monte Sinai, Moisés avisou que não era bom no falar.


  3. Olá Jorge!
    Quando Deus nos dá uma ordem, não devemos dizer se somos bons ou não em cumprir com o que Ele ordena, afinal de contas, Ele é Deus! Se Ele nos der uma missão, Ele também nos capacitará! Além disso… a ordem foi “falai à rocha”. Quando Deus dá uma ordem “X”, é “X” que deve ser feito e não “Y”. Não existem desculpas para pecados! Erros precisam ser reconhecidos, e não justificados por desculpas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.